A menina e o lenço

Tantas noites reviradas em lençóis de algodão, que de alguma forma enxugavam as lágrimas daquela menina assutada.
Tudo o que ela mais queria era uma palavra, uma ação...algo que a fizesse entender o porquê das duvidas, das incertezas...
Afinal procurava por respostas que nunca teve.
Procura culpar o tempo, o vento e ate aquele gole de café daquela manhã de sexta ensolarada.
Uma palavra que fica engasgada junto com aquilo que sempre sonhou ouvir
Mas afinal onde estão os culpados?
Não é a culpa que fará com que tudo mude
mas as atitudes daí em diante que farão a diferença, sem lamentações
o destino uni por diversas formas, cabe então entender cada presságio colocado no caminho.
Devolver-se a oportunidade de acreditar que ainda haverá chances pode ter efeito alusivo ao fato de que não há esperanças demostradas, mas a procura por um caminho de outras veredas.
Um lenço pode ser a resposta para muitas coisas!


< Jacqueline Marinho >



Topo